Quando palavras não bastam, as imagens gritam

Ainda hoje há aqueles que acreditam que a militância de esquerda exagera nas questões de direitos humanos e superlativa alguns acontecimentos históricos para sustentar que o capitalismo é ruim.

Neste blog pretendo escrever minhas impressões sobre alguns assuntos polêmicos. Alguns deles são abordados de forma que mais parece adequação a visão limitada de uns, do que realmente debate político.

É claro que são minhas impressões e não tenho a pretensão de dominar a verdade. Até por isso os textos terminam sem ponto final. Sustento a ideia de que posso ser convencida pela antítese e por isso defendo debates, discussões, diálogo e principalmente boas divergências.

Neste primeiro momento me senti desafiada a refletir sobre como alguns são capazes de entortar fatos históricos até que estejam na posição que ampare sua defesa.

Muitos de nós já deve ter lido sobre negacionismo do holocausto, ou que o apartheid não foi condicionante para a miséria da população negra na África do Sul e que a Ditadura Militar no Brasil foi uma forma de proteção do Estado contra os malvados comunistas. Quero discutir este último.

A Ditadura Militar no Brasil faz parte de nossa história recente. Teve inicio em 1 de abril de 1964 e durou até 15 de março de 1985. Utilizou o argumento da “Doutrina de Segurança Nacional”, para justificar ações de combate a opositores subversivos. Em setembro de 2014, em resposta à Comissão Nacional da Verdade, as Forças Armadas admitiram oficialmente que pode ter havido tortura e assassinatos durante o regime. O documento, assinado pelo Ministro da Defesa, Celso Amorim, menciona que “o Estado brasileiro […] já reconheceu a ocorrência das lamentáveis violações de direitos humanos ocorridas no passado”.

Mesmo com o relato histórico, mesmo tendo testemunhas vivas do que ocorreu nos porões da ditadura, mesmo com o relatório da comissão da verdade, ainda assim temos na nossa sociedade um grupo que defende a volta da intervenção militar. Isto por que entendem que o sistema político é corrupto e que a solução para que tenhamos ordem e progresso é a intervenção de militares que irão impor disciplina e moralidade na condução do governo.

Não quero entrar neste viés, mas fica o registro de que o Regime Militar foi sim corrupto, imoral, torturador, assassino e em muito favoreceu o capitalismo.

Diante de tantas provas dos excessos do regime, parece que argumentação não é suficiente para que os “intervencionistas” aceitem que a ditadura além de inconstitucional, foi um trágica para a história do país.

Por isso seguem imagens para reflexão

Anúncios

Qual sua opinião sobre este assunto?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s